Massa Caseira de Pão Doce Sem Glúten 3 em 1

Que tal uma receita de massa de pão sem glúten super versátil? Vou te ensinar a fazer esta massa 3 em 1. Ela pode ser:

– No Natal, o seu panetone caseiro sem glúten

– Na Páscoa, a sua colomba ou pomba (pão tradicional italiano) caseira sem glúten

– Em qualquer ocasião, o seu pãozinho tira-gosto

Com a mesma base, mas ligeiras variações de ingredientes, você consegue aproveitar esta massa de pão em 3 ou mais ocasiões diferentes.

Antes de partirmos para os “finalmente”, uma observação: os pães abaixo, apesar de também serem sem glúten, são bastante diferentes dos pães que ensinamos no curso Existe Vida Após o Glúten. Eles são complementares, na verdade, porque são versões doces, o que é uma novidade. E esta massa leva 1 ovo, o que não é um problema pra gente, aliás. Mas no curso os pães são 100% de origem vegetal.

Maravilha! Agora vamos colocar as mãos na massa! Espero que goste! Detalhe: no fim deste post, após as receitas, a gente já responde às principais dúvidas das pessoas. Veja.

1 – Panetone caseiro sem glúten

Ingredientes:

  • 150g de farinha de arroz
  • 50g de polvilho doce
  • 50g de fécula de mandioca
  • 2 colheres de sopa de fermento biológico
  • 1 colher de chá de fermento em pó
  • 3 colheres de chá de CMC
  • 1 pitada de sal
  • 3 colheres de sopa de acúcar mascavo
  • 1 colher de café de canela em pó
  • 1 colher de café de cravo em pó
  • 1 pitada de noz moscada ralada na hora
  • 1 colher de chá de raspas de limão
  • 1 colher de chá de raspas de laranja
  • 1 ovo
  • 270ml de leite de amêndoa morno
  • 3 colheres de sopa de óleo de coco
  • 1 colher de chá de essência baunilha
  • 60g de chocolate meio amargo picado grosso (sem lactose, melhor)
  • 60g de nozes picadas
  • 1 forma de papel para panetone de 400g

Modo de fazer:

  • Numa vasilha grande misture os ingredientes secos exceto o chocolate e as nozes.
  • Numa outra vasilha misture o ovo, o leite, o óleo de coco e a essência de baunilha.
  • Adicione o líquido aos secos e bata com batedeira por 4 minutos
  • Adicione agora o chocolate e as nozes e misture com uma colher de pau.
  • Transfira a massa para uma fôrma e deixe crescer por uma hora ou até a massa começa a transbordar da forma
  • Pré-aqueça o forno a 180 graus e asse o panetone por 45 a 50 minutos

Dicas:

No lugar de chocolate pode usar frutas secas na mesma quantidade e outras castanhas no lugar das nozes. O leite de amêndoa pode ser substituído por outro leite vegetal ou água. Se não tiver forma de panetone, pode usar uma forma untada com buraco no meio.

2 – Colomba ou pomba caseira sem glúten

Ingredientes:

  • 150g de farinha de arroz
  • 50g de polvilho doce
  • 50g de fécula de mandioca
  • 2 colheres de sopa de fermento biológico
  • 1 colher de chá de fermento em pó
  • 3 colheres de chá de CMC
  • 1 pitada de sal
  • 3 colheres de sopa de acúcar mascavo
  • 1 colher de chá de raspas de laranja
  • 1 ovo
  • 270ml de leite de amêndoa morno
  • 3 colheres de sopa de óleo de coco
  • 1 colher de chá de essência baunilha
  • 60g de uvas passas
  • 60g de outras frutas secas da sua preferência (obs. tradicionalmente usa-se frutas cristalizadas)
  • 30g de lascas de amêndoas

Modo de fazer:

  • Numa vasilha grande misture os ingredientes secos exceto o passas e outras frutas secas
  • Numa outra vasilha misture o ovo, o leite, o óleo de coco e a essência de baunilha
  • Adicione o líquido aos secos e bata com batedeira por 4 minutos
  • Adicione agora as passas e outras frutas secas e misture com uma colher de pau
  • Transfira a massa para uma fôrma untada, polvilhe as lascas de amêndoas e deixe crescer por uma hora
  • Pré-aqueça o forno a 180 graus e asse a colomba por 45 a 50 minutos

Dicas:

Se você não tiver uma fôrma em forma de pássaro (o que provavelmente deve ser o caso rs), use a forma que você tiver em casa, pra pão ou pra bolo, tanto faz.

3 – Pãozinho tira-gosto caseiro nutritivo

  • 150g de farinha de arroz
  • 50g de polvilho doce
  • 50g de fécula de mandioca
  • 2 colheres de sopa de fermento biológico
  • 1 colher de chá de fermento em pó
  • 3 colheres de chá de CMC
  • 1 pitada de sal
  • 3 colheres de sopa de acúcar mascavo
  • 1 colher de chá de raspas de limão
  • 1 colher de chá de raspas de laranja
  • 1 ovo
  • 270ml de leite de amêndoa morno
  • 3 colheres de sopa de óleo de coco
  • 1 colher de chá de essência baunilha
  • 120g de mistura de castanhas picadas da sua preferência (avelã, pará, caju, macadâmia etc.)

Modo de fazer:

  • Numa vasilha grande misture os ingredientes secos exceto as castanhas
  • Numa outra vasilha misture o ovo, o leite, o óleo de coco e a essência de baunilha
  • Adicione o líquido aos secos e bata com batedeira por 4 minutos
  • Adicione agora as castanhas picadas e misture com uma colher de pau
  • Transfira a massa para uma fôrma untada da sua preferência e deixe crescer por uma hora
  • Pré-aqueça o forno a 180 graus e asse o pão doce por 45 a 50 minutos

 

Muito bem, agora aqui estão as respostas às principais dúvidas das pessoas sobre as receitas:

P: O que é CMC e pra que serve?

C.M.C é  abreviatura de carboximetilcelulose um polímero hidrossolúvel derivado de celulose para uso alimentar. O produto é apresentado na forma de pó e tem coloração ligeiramente amarelada.

O C.M.C. tem como propriedade principal uma grande capacidade de absorção de água.

O produto funciona primordialmente como espessante neutro, porém é também emulsificante, agente de suspensão homogeneizante e aglutinante. Substitui a ação do glúten. É utilizado em vários alimentos pela indústria alimentícia como bolos, sorvetes, cremes, glacês.

P: Onde comprar CMC?

Em lojas como a Casa Pedro http://www.casaspedro.com.br/. É comercializado também pela arcolor http://www.arcolor.com.br/em lojas que vendem material para boleiras e produção de doces.

P: Posso usar no lugar do CMC goma xantana e goma guar?

É possível mas nos recomendamos o uso preferencial do psyllium.

A GOMA GUAR é uma fibra alimentar solúvel, retirada da semente de uma planta de origem paquistanesa e indiana, bastante utilizada na alimentação humana e do gado desde a antiguidade. Na industria alimentícia, a goma guar é usada como espessante ou como fibra alimentar em dietas de emagrecimento.

Quando misturada à água ou óleo, a GOMA GUAR, que é um pó, se converte num gel denso e viscoso que funcionará como emulsificante, espessante, geleificante e estabilizante da estrutura do alimento.

A GOMA GUAR pode ser utilizada em preparações frias como mousses, cremes e recheios, e também quentes, no preparo de pães, macarrão fresco ou seco, bolos e biscoitos.

A GOMA XANTANA  também é um poderoso recurso na elaboração de receitas de pães, bolos, massas e biscoitos sem glúten. A goma xantana é um pó, resultante da fermentação de uma bactéria. Assim como a goma guar, a goma xantana também é um emulsionante, estabilizante das misturas, espessante para molhos, temperos de saladas, sorvetes, produtos lácteos, sucos de frutas, por exemplo.

Por sua capacidade de manter a mistura de farinhas em suspensão, a GOMA XANTANA colabora para facilitar a manutenção dos gases decorrente da fermentação dos pães e bolos, permitindo que os pães e bolos fiquem fofos, mais estruturados e elásticos.

Você pode observar que não existem proporções fixas nas misturas destes ingredientes nas receitas.

Normalmente a proporção mais comum é a de 1/2 a 2/3 de colher de chá para cada xícara de farinha empregada.

P: Qual é a diferença entre fécula de mandioca e polvilho doce?

O polvilho doce é levemente granulado. A fécula de mandioca é um pó fino, igual à fécula de batata ou amido de milho. Os dois são feitos de mandioca, porém passam por secagens diferentes. O polvilho doce por secagem solar e a fécula ao forno. O polvilho azedo que é granulado igualmente a polvilho doce, passa por fermentação que dá o sabor azedo típico e só depois por secagem solar. São três produtos diferentes em termos de produção, sabor e textura. É a textura que determina o sucesso da receita. Para a absorção adequada dos líquidos precisamos do granulado. Atenção: em muitos lugares a fécula e o polvilho se vendem como a mesma coisa, verifique sempre a textura do produto antes de comprar para preparar suas receitas.

É isso! Depois conta pra gente se deu certo a sua experiência e se aprovou o sabor! Gratidão e Felicidade!

Tem interesse em se inscrever em nosso curso online de padaria caseira sem glúten? Por favor, escreva para suporte@belleverte.com.br solicitando mais informações.

Ceviche de Polpa de Coco

Sed ut perspiciatis unde omnis iste natus error sit voluptatem accusantium doloremque laudantium, totam rem aperiam, eaque ipsa quae ab illo inventore veritatis et quasi architecto beatae vitae dicta sunt explicabo.

Neque porro quisquam est, qui dolorem ipsum quia dolor sit amet, consectetur, adipisci velit, sed quia non numquam eius modi tempora incidunt ut labore et dolore magnam aliquam quaerat voluptatem. Ut enim ad minima veniam, quis nostrum exercitationem ullam corporis suscipit laboriosam.

At vero eos et accusamus et iusto odio dignissimos ducimus qui blanditiis praesentium voluptatum deleniti atque corrupti quos dolores et quas molestias excepturi.

Continue lendo “Ceviche de Polpa de Coco”

Caponata de Legumes Grelhados e Marinados

small6

Sed ut perspiciatis unde omnis iste natus error sit voluptatem accusantium doloremque laudantium, totam rem aperiam, eaque ipsa quae ab illo inventore veritatis et quasi architecto beatae vitae dicta sunt explicabo.

Neque porro quisquam est, qui dolorem ipsum quia dolor sit amet, consectetur, adipisci velit, sed quia non numquam eius modi tempora incidunt ut labore et dolore magnam aliquam quaerat voluptatem. Ut enim ad minima veniam, quis nostrum exercitationem ullam corporis suscipit laboriosam.

At vero eos et accusamus et iusto odio dignissimos ducimus qui blanditiis praesentium voluptatum deleniti atque corrupti quos dolores et quas molestias excepturi.

Continue lendo “Caponata de Legumes Grelhados e Marinados”

Salada Tahitiana – Vale uma SUPER refeição!!!

[vc_row type=”in_container” full_screen_row_position=”middle” scene_position=”center” text_color=”dark” text_align=”left” top_padding=”30″ overlay_strength=”0.3″ shape_divider_position=”bottom”][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ column_shadow=”none” column_border_radius=”none” width=”1/1″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default” column_border_width=”none” column_border_style=”solid”][vc_column_text]Separated they live in Bookmarksgrove right at the coast of the Semantics, a large language ocean. A small river named Duden flows by their place and supplies it with the necessary regelialia. It is a paradisematic country, in which roasted parts of sentences fly into your mouth.

Even the all-powerful Pointing has no control about the blind texts it is an almost unorthographic life One day however a small line of blind text by the name of Lorem Ipsum decided to leave for the far World of Grammar. The Big Oxmox advised her not to do so, because there were thousands of bad Commas, wild Question Marks and devious Semikoli, but the Little Blind Text didn’t listen. She packed her seven versalia, put her initial into the belt and made herself on the way. l using her.Far far away, behind the word mountains, far from the countries Vokalia and Consonantia, there live the blind texts. Separated they live in Bookmarksgrove right at the coast of the Semantics, a large language ocean. A small river named Duden flows by their place and supplies it with the necessary regelialia.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row type=”in_container” full_screen_row_position=”middle” scene_position=”center” text_color=”dark” text_align=”left” top_padding=”50″ bottom_padding=”50″ overlay_strength=”0.3″ shape_divider_position=”bottom” shape_type=””][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ column_shadow=”none” column_border_radius=”none” width=”1/1″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default” column_border_width=”none” column_border_style=”solid”][nectar_single_testimonial testimonial_style=”bold” color=”Accent-Color” quote=”But nothing the copy said could convince her and so it didn’t take long until a few insidious Copy Writers ambushed her” name=”Robert Johnson” subtitle=”ThemeNectar”][/vc_column][/vc_row][vc_row type=”in_container” full_screen_row_position=”middle” scene_position=”center” text_color=”dark” text_align=”left” bottom_padding=”30″ overlay_strength=”0.3″ shape_divider_position=”bottom” shape_type=””][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ column_shadow=”none” column_border_radius=”none” width=”1/1″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default” column_border_width=”none” column_border_style=”solid”][vc_column_text]The Big Oxmox advised her not to do so, because there were thousands of bad Commas, wild Question Marks and devious Semikoli, but the Little Blind Text didn’t listen. She packed her seven versalia, put her initial into the belt and made herself on the way. When she reached the first hills of the Italic Mountains, she had a last view back on the skyline of her hometown Bookmarksgrove, the headline of Alphabet Village and the subline of her own road, the Line Lane. Pityful a rethoric question ran over her cheek, then she continued her way. On her way she met a copy.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row type=”in_container” full_screen_row_position=”middle” scene_position=”center” text_color=”dark” text_align=”left” top_padding=”40″ overlay_strength=”0.3″ shape_divider_position=”bottom” shape_type=””][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ column_shadow=”none” column_border_radius=”none” width=”1/1″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default” column_border_width=”none” column_border_style=”solid”][vc_column_text]Separated they live in Bookmarksgrove right at the coast of the Semantics, a large language ocean. A small river named Duden flows by their place and supplies it with the necessary regelialia. It is a paradisematic country, in which roasted parts of sentences fly into your mouth. Even the all-powerful Pointing has no control about the blind texts it is an almost unorthographic life One day however a small line of blind text by the name of Lorem Ipsum decided to leave for the far World of Grammar.

The Big Oxmox advised her not to do so, because there were thousands of bad Commas, wild Question Marks and devious Semikoli, but the Little Blind Text didn’t listen. She packed her seven versalia, put her initial into the belt and made herself on the way.

l using her.Far far away, behind the word mountains, far from the countries Vokalia and Consonantia, there live the blind texts. Separated they live in Bookmarksgrove right at the coast of the Semantics, a large language ocean. A small river named Duden flows by their place and supplies it with the necessary regelialia.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]